Please reload

Posts Recentes

Uma fábrica de gaiteiros

October 16, 2017

1/4
Please reload

Posts Em Destaque

Entrevista com João Pedro Teixeira

July 25, 2017

 

Numa tarde de sexta nos encontramos no estúdio Gramofone pra nossa conversa com o acordeonista João Pedro. 

 

João chega carregado com seu acordeom e uma sanfona de oito baixos, presente de Hermeto Pascoal. Nos conta que está correndo pois na próxima semana embarcará para uma série de concertos na Europa. É a segunda vez que tocará lá, a primeira foi no ano passado.

 

Enquanto montamos nosso equipamento João pega o acordeom e vai tocando várias músicas, me lembra alguém sempre pronto para o concerto. 

 

Nossa conversa inicia com os seus primeiros acordes em Sinop no Mato Grosso. João começou cedo, aos 8 anos, quase por destino, uma sanfona foi dada ao seu pai como parte do pagamento de um trabalho como caminhoneiro. A sanfona foi colocada em cima do guarda-roupa e era pra ficar lá até que o pai voltasse de viagem. Mas a curiosidade do menino foi maior e em poucos dias ele dedilhava a sanfona caminhando pelo quintal de casa. 

 

Depois disso João não parou mais. Ainda menino assinou contrato com a rádio e TV locais e passou a tocar profissionalmente nos programas semanais a música matogrossense e a música gaúcha muito presente na região.

Em Curitiba tocou com grupos de choro, montou duos e trios de jazz, participou de grupos folclóricos gaúchos, foi sanfoneiro do tradicional Forró Calamengau.

Lá aconteceria o primeiro encontro com o grande amigo e parceiro musical Hermeto Pascoal. João nos conta que sua relação com Hermeto aconteceu muito naturalmente. O primeiro encontro foi no Forró Calamengau durante um show de Dominguinhos em que ele foi convidado para abrir tocando algumas músicas. "...quando eu estou pra subir no palco pra tocar uma pessoa que trabalha na casa falou: sabe quem que está na frente do palco numa mesa reservada, está ali já esperando, o Hermeto Pascoal”. Depois do show Hermeto veio falar com ele e pediu que fosse até sua casa. E disse pra sua esposa: "pega o telefone dele e eu quero que você vá lá em casa com a sanfona. Você tem que ir lá em casa com a tua sanfona. E falou, ele é o sanfoneiro que eu estava procurando, pra fazer até algumas coisas que o Sivuca não quis fazer comigo, me chamou de albino doido. Esse é o sanfoneiro, te falei que eu ia encontrar, esse é o sanfoneiro universal".

 

João nos conta que  não aceitou prontamente o convite de Hermeto: "ali iniciou a minha história com o Hermeto porque aí surgiu o convite, vai lá em casa com a sanfona. Só que aí eu fiquei uns 6 meses me enrolando. A mulher dele ligava, João o Hermeto convidou você, vem aqui em casa. E eu não, estou viajando, não posso. Porque é muita responsabilidade você pegar o teu instrumento e ir na casa de um músico como o Hermeto".

Quando finalmente se encontraram foram vários anos de convivência, viagens, composições, e um álbum onde João gravou músicas inéditas de Hermeto em arranjos para acordeom solo. O disco Universalizando o Acordeom foi gravado somente com o acordeom fazendo todas as funções de melodia, harmonia, baixos e inclusive ritmo, utilizando-o como instrumento percussivo batizado de percussanfona. 

 

 

A convivência com o "campeão" (é assim que um chama o outro), influencia atualmente em suas composições. João nos mostra várias composições suas para escolhermos a que entrará para o livro de partituras do Acordeom Brasileiro. Ali já podemos notar uma qualidade composicional e uma influência harmônica e melódia da música de Hermeto, mas com o toque regional e pessoal de um músico universal.

 

Falamos ainda da situação do acordeom hoje no Brasil e no exterior, da sua relação pessoal com Dominguinhos, da sua forma de compor, e de como é importante o sentir vir antes do pensar na música. "Porque a música é um ser, como se cada música fosse um ser, então esse ser tem que ser lindo em primeiro lugar, tem que ser um ser puro, tem que ter uma origem, um porquê dele estar ali, daí a roupa que seria o arranjo, também tem que ter um bom gosto, mas a roupa vem depois. Estão se invertendo as coisas".

 

Com essa linda mensagem nos despedimos desejando boa sorte na sua caminhada!

 

 

 

Saiba mais sobre João Pedro Teixeira:

Facebook

Site oficial

 

Leia a entrevista na íntegra no livro "Acordeom Brasileiro" com lançamento previsto para Dezembro-2017

 

Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Basic Square
Projeto realizado com o Apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura - Fundação Cultural de Curitiba
e da Prefeitura Municipal de Curitiba